Subscribe:

Ads 468x60px

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Carta Convite

 O movimento “marcha das vadias” surgiu em 2011 no Canadá e ganhou projeção mundial. Após vários estupros na Universidade de Toronto, um dos guardas da universidade comentou que na opinião dele os estupros ocorriam pelo motivo das mulheres se vestirem como “Vadias”.
Agora, em 2012, mulheres do mundo todo marcham em defesa do fim dos atos violentos contra a mulher, pela liberdade feminina e pelo direito ao corpo. São milhares de homens e mulheres em todo o mundo questionando, denunciando e trazendo à tona os problemas do machismo para a nossa sociedade.
Marcharemos em Alagoas porque só em 2011 morreram 142 mulheres do nosso Estado vítimas da violência, na maioria das vezes doméstica. Porque no nosso Estado, há um atraso social que não garante segurança a ninguém, qualquer classe que seja, mas principalmente a quem não pode pagar por ela.
Marcharemos pela efetivação e ampliação da lei Maria da Penha e por mais delegacias de mulheres no Estado de Alagoas. Marcharemos contra a MP 557 (pela autonomia do corpo e saúde da mulher e não apenas um cadastro gestação) e também pela regulamentação do aborto por entendermos que este seja um problema de saúde pública. Marcharemos contra os cortes de 5,5 bi na saúde do Governo Federal e pelo foco na saúde integral da mulher e não somente a maternidade, pela construção de mais creches públicas.
Marcharemos por uma equiparação salarial entre homens e mulheres; marcharemos em defesa das mulheres lésbicas, das mulheres negras, das mulheres pobres, das mulheres trabalhadoras e também para denunciar o papel na mídia para estigmatizar os estereótipos da mulher negra bem como em incitar todo tipo de violência contra a mulher.
Marcharemos enfim por que é preciso responder às constantes agressões verbais e físicas, aos assédios sexuais e morais, por que é preciso responder a uma sociedade que teima em ser machista com homens e mulheres, que teima em chamar de “vadia” quem apenas teima em ser livre.
Talvez, o nome “vadia” ofenda! Ele ofende, realmente. Ofende muito ser chamada de “vadia” quando se tenta ser feliz, quando se tenta ser mulher, quando se tenta ser livre. Mais que ofender ou se sentir ofendido com esse termo “vadia”, ofende muito mais saber que a violência é uma constante e que ela ainda serve para termos nossas liberdades individuais reprimidas, seja homem, seja mulher.
O termo “vadia” ofende, é verdade, mas o machismo faz muito mais do que ofender, o machismo mata. Ofende muito menos do que conviver com a desconfiança, a insegurança e o medo.
Convidamos todos a marchar conosco, sejam homens ou mulheres, marchemos por uma sociedade mais justa e livre.
Marcha das Vadias Alagoas
Baixa a nossa carta convite   AQUI!!

2 comentários:

Ana Jéssica disse...

Eu amei o texto! a marca e o logo, estão perfeitos!

Orlando Nobre disse...

Concordo com a Ana..
Republiquei a postagem em meu Blog:
http://orlandonobre.blogspot.com.br/2012/06/marcha-das-vadias-alagoas.html
Sou a favor da vida ;)

Postar um comentário